Municípios do oeste do Pará terão que fazer cadastro para vagas no Hospital Regional

Para utilizar a Central de Regulação de maneira correta, representantes das secretarias de saúde dos municípios do Baixo Amazonas receberam treinamento da Sespa, em setembro.

A partir de agora, o cadastro no Sistema Estadual de Regulação (SER) para vagas disponíveis de exames e internações no Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) deverá ser feito pelos municípios de origem de cada paciente sob orientação da Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa), e não mais pela Secretaria de Saúde de Santarém (Semsa) como era feito.

Para utilizar a Central de Regulação de maneira correta, representantes das secretarias de saúde dos municípios do Baixo Amazonas receberam treinamento da Sespa, em setembro.

Antes da mudança, todos os pacientes de municípios da região, obrigatoriamente, tinham que passar pelo Hospital Municipal de Santarém, o que gerava a superlotação da unidade de saúde que é referência em atendimentos de urgência e emergência.

Nesse sistema, os pacientes de outras cidades ficavam internados na emergência do HMS, aguardando vaga no Hospital Regional (conforme o diagnóstico) por até 90 dias.

De acordo com o prefeito Nélio Aguiar, agora quem vai fazer a regulação do HRBA é a Sespa, medida que vai beneficiar os pacientes, agilizando o atendimento. “O Hospital Municipal de Santarém não trata câncer, quem trata a doença é o Hospital Regional. A Secretaria de Saúde de Itaituba, por exemplo, vai pedir uma vaga para o paciente de atendimento oncológico, e assim que tiver a vaga, a Sespa vai informar a Secretaria de Itaituba. O paciente será transportado de lancha ou avião para ser atendido. Chegando a Santarém, ele não vai passar pelo Hospital Municipal, ele vai direto pro Regional, conforme avaliado pelo auditor da regulação”, explicou.

Nos casos em que não houver vaga de imediato, o paciente aguardará no seu município, em casa se tiver bem de saúde, e se tiver com quadro clínico ruim, precisará ficar internado no Hospital da sua cidade, receber medicação lá, e assim que for liberado o leito vai direito pra atendimento no HRBA.

Urgência e Emergência

Os atendimentos de urgência e emergência, que são referências do HMS, seguirão funcionando normalmente.

Em caso de fratura exposta de urgência e emergência, traumatismo craniano e outros, o paciente será encaminhado direto para Santarém. O paciente será atendimento pelo Pronto Socorro Municipal, será avaliado por especialistas e se necessário, passará por procedimentos cirúrgicos.

Fonte: G1 Santarém.