Cariocão 2018 começa hoje com volta de America e Goytacaz

A bola vai rolar para o Campeonato Carioca 2018. Em uma data bem diferente do que é habitual, quatro dos seis clubes participantes da Seletiva iniciam, nesta quarta-feira, a disputa da primeira fase do estadual, que conta com a presença de Cabofriense, Resende, Goytacaz, Macaé, America e Bonsucesso.

Dos seis clubes, apenas os dois melhores avançam para a fase principal do Campeonato Carioca e terão a oportunidade de se juntar aos grandes. Por outro lado, os quatro times restantes vão disputar o Grupo X, e os dois piores serão rebaixados à Segundona do Rio ainda neste ano.

A grande novidade para a Seletiva 2018 é a participação de America e Goytacaz. Tradicionais clubes do estado, ambos conquistaram o acesso após decidirem a última Segundona. O Goyta, inclusive, venceu a competição e garantiu o retorno para a Primeira Divisão após 25 anos – a última participação havia acontecido em 1992.

Confira os jogos da primeira rodada da Seletiva:

Quarta-feira

  • Cabofriense x Resense – Estádio Alair Correa, às 16h
  • Macaé x Goytacaz – Estádio Cláudio Moacyr, às 16h

Quinta-feira

  • America x Bonsucesso – Estádio Giulite Coutinho, às 20h30

America

Um dos mais tradicionais clubes do Rio de Janeiro, o America está de volta à elite após ter encarado o seu terceiro rebaixamento, em 2016. Sete vezes campeão carioca, o Mecão chega para a Seletiva após ter sido vice da Segundona do estadual em 2017.

Sob o comando do técnico Lucho Nizzo, que já trabalhou nas categorias de base da Seleção, o clube passou por algumas mudanças no elenco, mas conseguiu manter os principais destaques da equipe, como o zagueiro Pessanha, os meias Anderson Kunzel e Léo Rocha, além do atacante Allan e do goleiro Felipe, ídolo da torcida.

No mercado, o America se reforçou apenas com nomes modestos. Destaque para o goleiro Luis Guilherme, ex-joia do Botafogo que chegou a passar pela base da Seleção, do Arsenal, do Manchester City e do Lyon. Na última temporada, ele defendeu o São Gonçalo EC, na Segundona do Rio.

 clube deve jogar em casa na Seletiva apenas na primeira rodada, contra o Bonsucesso, nesta quinta-feira. Sem os laudos do Corpo de Bombeiro para utilizar o Estádio Giulite Coutinho em 2018, o America deverá mandar seus jogos no Elcyr Resende, em Bacaxá.

Resende

O Resende teve um ano de 2017 para esquecer. Para tentar fazer diferente, começou bem cedo a preparação para o Carioca: elenco e comissão técnica trabalham juntos desde o fim de setembro. Recentemente, passou 12 dias em Sorocaba-SP.

O time está invicto em jogos-treinos: foram seis vitórias e três empates. O técnico é Carlos Leiria, que tem no Resende sua primeira experiência como treinador de um clube profissional. Antes, passou anos no comando das categorias de base do Internacional.

No elenco, o Resende conta com jogadores há bastante tempo no clube e alguns medalhões como Thiago Salles, Rodrigo Souto e Marcel. Como aposta, o alvinegro acertou com o atacante Michael, ex-Fluminense, que estava afastado dos gramados após ter sofrido um acidente de carro e ter ficado em coma no início deste ano.

O clube está na expectativa para saber se vai mandar os jogos da Seletiva em sua casa, o Estádio do Trabalhador. O espaço, que é de responsabilidade do poder público, precisa ter os laudos de segurança renovados a tempo, e restam poucos dias.

Macaé

Considerado a quinta força do futebol do Rio nos últimos anos, o Macaé vai de mal a pior e ladeira abaixo. Rebaixado para a Série D do Brasileiro em 2017, o clube foi o último a iniciar os treinos para o Campeonato Carioca.

Do grupo que terminou esta temporada, o clube manteve apenas alguns jovens e aposta principalmente na manutenção do técnico Josué Teixeira. Além disso, se reforçou com contratações bem mais modestas em relação à anos anteriores. Andrey, campeão mundial sub-20 em 2003 com a seleção brasileira, e Pipico, que teve uma boa passagem pelo clube em 2015, são as principais novidades para 2018.

O clube mandará seus jogos na Seletiva no Estádio Cláudio Moacyr, o Moacyrzão.

Goytacaz

Embalado com o título da Segundona do Carioca e com o retorno à elite do estadual após 25 anos de ausência, o Goytacaz disputará a primeira fase com um elenco praticamente igual ao desta temporada.

O clube, comandado pelo técnico Paulo Henrique, histórico jogador do Flamengo nas décadas de 1960 e 1970, manteve a base do time que venceu a Segundona e os principais destaques, como o meia Gabriel Galhardo, o zagueiro Edson e o atacante Lukinha. As baixas ficam por conta do meia Leandro Cruz e do atacante Luan, que deixaram o clube.

O clube também foi ao mercado e trouxe algumas peças. A principal contratação trata-se do atacante Márcio Carioca, que fez 30 gols em 2017 vestindo as camisas de Rio Branco-ES e São Gonçalo EC.

Dono do Estádio Aryzão, em Campos, o Time da Rua do Gás, como é conhecido, corre contra o tempo para ter os laudos técnicos do Corpo de Bombeiros para mandar os jogos em casa. Se não conseguir, a tendência é que o clube utilize o Estádio Antônio Ferreira de Medeiros, em Cardoso Moreira.

Cabofriense

Após bater na trave na Seletiva deste ano e ficar quase nove meses inativa, a Cabofriense não economizou nas contratações para esta temporada. Foram quase 20 reforços no total.

Sob o comando do técnico Antônio Carlos Roy, o Tricolor Praiano manteve apenas alguns jogadores do elenco de 2017, como o veterano Leandro Euzébio, e apostou na contratação de um velho conhecido do futebol brasileiro: Cláudio Pitbull, ex-atacante do Fluminense, do Grêmio e que retorna ao futebol após quatro anos longe dos gramados.

O clube realizou a pré-temporada em Vassouras, no Sul Fluminense, e disputou nove jogos-treinos – venceu oito e empatou um. Na Seletiva, irá mandar seus jogos no Estádio Alair Corrêa, o Correão, em Cabo Frio.

Bonsucesso

Sem muita badalação, o tradicional Bonsucesso montou uma equipe sem qualquer nome de peso para 2018. A grande aposta fica mesmo no banco de reservas. O clube é dirigido por Marcelo Salles, que foi auxiliar de Joel Santana por anos. Marcelo, inclusive, terá como braço direito o ex-jogador Fernando, irmão de Carlos Alberto e que se aposentou precocemente após problemas de saúde.

 No elenco, o Cesso conta com alguns jogadores conhecidos entre os clubes pequenos no Rio, como o goleiro Léo Flores, de 38 anos, o volante Ives e o centroavante Bruno Luiz, que já rodou por diversos clubes do Rio, como Macaé, Bangu, Boavista e Goytacaz.
Fonte: GloboEsporte.com
Foto: Carlos Grevi