Após morte de sargento, duas mulheres são presas e dois são mortos em operação

Após o assassinato de um sargento da Polícia Militar em Castanhal, duas mulheres foram presas em São Francisco do Pará, no nordeste paraense, e um homem e uma mulher morreram em uma operação policial de busca pelos responsáveis pelo homicídio.

De acordo com o delegado Temmer Khayat, superintendente regional da Polícia Civil de Castanhal, os seis envolvidos são de Salinas, no nordeste paraense. Dois homens fugiram, mas estão sob o cerco policial da PM em Nova Timboteua, informou a Polícia Civil. De acordo com informações da Polícia Militar, a pistola ponto 40, roubada do policial no momento do crime, já foi recuperada. João Francisco Lameira morreu após ser baleado na manhã de hoje (17) durante abordagem de rotina próximo ao quilômetro 96, na estrada que vai para Igarapé-Açu, no nordeste paraense. A vítima chegou a ser encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Castanhal, mas não resistiu aos ferimentos. O militar atuava no 21° pelotão de São Francisco do Pará, pertencente ao 5° Batalhão.

 

Em nota, a Polícia Militar informou que guarnições do 5°BPM, Companhia de Operações Especiais (COE) e Graesp realizam uma força-tarefa para prender o restante da quadrilha. A nota também destacou que o Centro Integrado de Psicologia e Assistência Social (CIPAS) já presta todo apoio necessário aos familiares da vítima. O comunicado segue dizendo que a “tropa da PMPA se solidariza aos amigos e parentes do sargento Lameira e, neste momento de dor, defende e reitera a necessidade da república discutir sobre a legislação penal do país”.